Itaberaí tem madrugada violenta com três assassinatos e uma tentativa
17/04/2018


A Polícia Civil registrou três homicídios e uma tentativa na madrugada desta terça-feira, 17. O número é atípico na cidade, que tem uma média de dois homicídios por mês. Um reforço de cinco policiais civis vai formar uma força-tarefa para investigar os crimes.

O primeiro assassinato aconteceu por volta da meia-noite no Residencial Itavilly. Clenon Lorenço de Sousa, de 32 anos, saía do trabalho, a indústria Super Frango, quando foi abordado por um motociclista. Segundo testemunhas, o garupa da moto efetuou os disparos que atingiram o tórax da vítima. Ele morreu no local. Nove cápsulas de munição de arma de fogo foram encontradas no local. 

A segunda vítima foi morta cerca de uma hora depois no Alto da Boa Vista. Lailson de Souza do Espirito Santo chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Municipal de Itaberaí, mas chegou sem vida. 

O corpo da terceira vítima, identificada pelo nome Renato, só foi encontrado no início da manhã no bairro conhecido como "Vó Diolinda". Testemunha conta que ouviu o som de disparos por volta das 2 horas, mas ficou com medo de sair de casa. Ao sair, próximo às 6 horas, encontrou o corpo em frente a residência, que foi alvejado com vários disparos no rosto e tórax. 

Ainda durante a madrugada, na Vila Comunitária, um homem foi baleado ao fugir de uma suposta tentativa de assalto. Ele conta que uma pessoa chegou em uma motocicleta e disse “passa o celular”. A vítima correu e foi atingida por um disparo nas nádegas, mas sobreviveu. Tantos os homicídios como a tentativa aconteceram em bairros próximos, afastados do centro da cidade. 

A delegada responsável pelas investigações, Josy Alves Sousa Guimarães, conta que, apesar do número de homicídios em uma única noite ser atípico, Itaberaí vem apresentando um aumento de violência nos últimos dois meses. Segundo as estatísticas da Secretaria de Segurança Pública (SSP) foram registrados seis assassinatos em março, sendo que a média mensal do ano passado foi de dois. 

Um policial civil de Taquaral e quatro da cidade de Goiás foram para o município para reforçar o trabalho de investigação. “Os agentes vieram para auxiliar nas investigações para a gente dar uma resposta e, se Deus quiser, prender os responsáveis”, diz a delegada.


Fonte: O Popular