Quadrilha é presa por tentar roubar agência dos Correios em Heitoraí
 24/09/2018

Cinco homens e duas mulheres foram presos na madrugada deste domingo (23) após tentarem furtar uma agência dos Correios no município de Heitoraí, localizada a 160 quilômetros de Goiânia. Os suspeitos foram abordados pela Polícia Militar (PM) quando estavam em fuga pela rodovia GO-156, sentido Heitoraí a Itaberaí.

A PM abordou, por volta das 3:30h, uma motocicleta XT 600 e um veículo Gol, ele seguiam juntos pela rodovia. A motocicleta era conduzida por Renato Cardoso da Silva e o carro por Lucas David de Mesquita tendo como passageiros Lucas Ângelo Pereira de Brito, Tatiany dos Santos Pereira e César Walter Silva. Os policiais suspeitaram de algo errado quando perceberam que Lucas Ângelo e César estavam muito sujos e possuíam dois celulares igualmente quebrados ao meio.

Dentro do veículo, os militares encontraram uniformes dos Correios, várias ferramentas geralmente utilizadas para arrombamentos como alavancas, vergalhão, alicates, cunhas, talhadeiras e lixadeiras, além de várias mochilas. A equipe então ligou para a unidade da corporação presente no município de Heitoraí para verificar se havia alguma ocorrência sobre a agência dos Correios registrada naquela noite. Os plantonistas falaram sobre uma tentativa de furto onde os criminosos não conseguiram abrir o cofre e, então, fugiram.

Na residência, a equipe encontrou o veículo e uma motocicleta CG 150. Nathan alegou ser dono da motocicleta. A PM apreendeu um Chevrolet Cruze, um VW Gol, uma CG 150, uma XT 600, as ferramentas utilizadas e o uniforme dos Correios. Os sete suspeitos foram presos por furto qualificado e associação criminosa. Eles foram encaminhados para a Superintendência Regional da Polícia Federal no Estado de Goiás (PF) para os procedimentos legais.

Ao Mais Goiás, a assessoria de imprensa da PF disse que os suspeitos ficarão na sede da Polícia Federal em Goiânia até sair a audiência de custódia,onde a Justiça vai decidir se eles responderão pelos crimes de tentativa de furto e formação de quadrilha presos ou em liberdade. A PF investigará o caso.

Fonte:Mais Goiás