Incêndios de grandes proporções em Goiás e Britânia

 Nos últimos três dias, o Corpo de Bombeiros de Goiás atendeu  121 ocorrências de incêndio em vegetação no Estado, quatro deles de grandes proporções (Chapada dos Veadeiros, Britânia, Santa Helena de Goiás e cidade de Goiás). Todo o efetivo da Corporação está de prontidão para combater os focos de incêndio. Equipes espalhadas pelo Estado monitoram e combatem as queimadas, que deixam o Estado em situação crítica. 

Os números registrados até este mês de setembro mostram que  houve um aumento de 60% na quantidade de ocorrências em relação a 2009. Setembro já é considerado o mês mais seco da última década. Os ventos fortes, o calor e a baixa umidade do ar colaboram para a proliferação do fogo em Goiás. Os bombeiros alertam a sociedade goiana para que evite a prática das queimadas. Em alguns casos, os bombeiros têm confirmado que a principal causa do incêndio é a ação humana, em especial na zona rural. 

Provocar queimadas é crime que pode levar o autor a ser enquadrado na Lei de Contravenções, no Código Penal e na Lei de Crimes Ambientais, alertam os bombeiros, que têm trabalhado para a preservação da vida e para o bem estar de toda a sociedade. Até o final da estiagem, a Corporação estará em alerta para os riscos das queimadas. “Conclamamos, mais uma vez, toda a sociedade goiana para que colaborem no sentido de não usar indevidamente o fogo neste momento", explica o Tenente-Coronel Múcio Ferreira dos Santos, assessor de Comunicação do CBMGO. 

Entre os alertas dos bombeiros está que, em hipótese alguma, façam aceiros com a utilização do fogo, "pois essa prática pode provocar um incêndio de grandes proporções, com graves prejuízos ambientais e financeiros”, conclui o militar.

Fonte: Agência Goiana de Comunicação