Polícia Civil de Inhumas cumpre mandado de prisão em desfavor de autor homicídio ocorrido em Ordália
 

07/05/2019


A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio da Delegacia de Inhumas, cumpriu hoje (07 de maio de 2019) mandado e prisão em desfavor de César Nunes da Silva que é investigado pelo crime de homicídio qualificado.

 

No dia 28 de abril de 2019, na Rua Goiás, no Povoado de Ordália, localizado em Itauçu, César Nunes da Silva efetuou disparos de arma de fogo a queima roupa contra Murilo Rafael Tomé Martins.

 

As investigações da Delegacia de Inhumas revelaram que há muito tempo autor e vítima tinham desentendimentos causados pelo fato de que a vítima teria trocado mensagens com a esposa do autor através de celular, fato que teria ocorrido em dezembro de 2017, segundo o próprio autor.

 

Na data do fato, na versão do investigado, estava defronte seu estabelecimento comercial quando um indivíduo chegou ao local em outro veículo a metros de distância, foi quando  o motorista o cumprimentou e quando se abaixou para ver quem estava dentro do carro, viu Murilo no banco do passageiro da frente, nesta ocasião, segundo César, Murilo teria levado a mão direita entre o banco e a porta. Assim, imaginou que Murilo pegaria uma arma, foi quando efetuou vários disparos contra a vítima, ceifando sua vida.

Porém, a versão do autor contraria o depoimento das testemunhas que presenciaram o fato. Segundo as investigações a vítima teria se recusado a cumprimentar o autor, e após o carro em que estava andar por mais alguns metros, o autor efetuou os disparos a queima. Restou apurado também que a vítima não portava nenhuma arma de fogo e suas duas mãos estavam visíveis, sendo que também não fez nenhum movimento que indicasse que pegaria uma arma de fogo.

 

Apurou-se ainda que quem tinha o hábito de portar ilegalmente arma de fogo pela cidade de Itauçu era o próprio investigado.

 

Além do mandado de prisão, foram também cumpridos outros sete mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao investigado e nesta ocasião foi apreendida uma arma de fogo, além de outros objetos que interessam para as investigações.

Por fim o autor alegou que efetuou cerca de quatro disparos contra a vítima, porém o laudo de exame cadavérico revelou que havia seis perfurações em seu corpo, indicando que o autor descarregou a arma de fogo ao efetuar os disparos.

 

Fonte: Polícia Civil de Inhumas/Facebook