Itaberaí deve ganhar mais uma escola estadual de nível médio e a primeira de nível técnico


10/01/2013


A Escola Estadual Benedito Pinheiro de Abreu (BPA) é uma das sete escolas estaduais em Goiás que deve receber o Ensino Médio e Técnico Profissionalizante neste ano. A nova modalidade faz parte do programa Brasil Profissionalizado do governo federal em parceria com o governo de Goiás.

De acordo com a técnica pedagógica da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), Kênia Aparecida de Lima, o BPA deve ter dois cursos técnicos integrado com o nível médio e que faltariam apenas detalhes. “De acordo com o programa, a escola enviaria plano de curso e a criação de laboratório para os alunos. Já temos quatro escolas funcionando neste sistema em Goiânia, um em Aparecida e agora teremos mais sete pelo estado”, disse.

Segundo funcionários da escola, e confirmado pela técnica pedagógica, o BPA receberia quatro cursos técnicos: informática, recursos humanos, vendas e administração, porém, teria caído para apenas dois cursos, ainda a ser definidos. De acordo com Kênia, a carga horária será de 3 anos e meio, e os alunos sairiam com o certificado de nível médio e técnico integrado. Para ela, a oficialização só deve ocorrer na próxima semana.

Noturno

O ensino médio/técnico no BPA deve funcionar no período noturno e segundo funcionários a demanda é grande. “Já estamos fazendo uma pré-matrícula e já temos alunos suficientes para fechar algumas salas. Também há procura para o turno matutino, mas ainda não sabemos se terá na parte da manhã”, explica um funcionário da escola.


Itaberaí conta apenas com duas escolas públicas de nível médio e o BPA seria a nova opção, além de ser a primeira a oferecer o curso técnico, nível escolar que deve trazer mais qualificação na mão de obra da cidade. Inhumas e São Luís de Montes Belos também devem receber o programa da Seduc.


Programa


O programa Brasil Profissionalizado visa fortalecer as redes estaduais de educação profissional e tecnológica. A iniciativa repassa recursos do governo federal para que os estados invistam em suas escolas técnicas. Criado em 2007, o programa possibilita a modernização e a expansão das redes públicas de ensino médio integradas à educação profissional, uma das metas do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE). O objetivo é integrar o conhecimento do ensino médio à prática.


Compartilhe:


 



Comentários: