Baiano diz que deixou contas organizadas
“Estão tentando desconstruir a minha imagem e a do PP.” Com esta frase o prefeito cassado de Itaberaí, Wellington Baiano (PP), respondeu às acusações do novo prefeito do município, doutor Benedito (PSDB), contra a administração pepista. “Tem que ter provas para falar que pegaram a Prefeitura com mais de R$  700 mil em caixa”, afirmou.

O pepista alega que todas as dívidas da prefeitura com o INSS foram negociadas. “Não deixei nada sem organizar. E sempre comprei à vista sem deixar contas para pagar depois”. Não foi o que o novo prefeito disse ao Diário da Manhã. De acordo com o tucano, que assumiu o cargo na quarta-feira de manhã, a dívida é de cerca de R$ 7,6 milhões e em caixa há a quantia mínima de R$ 300 mil. Benedito explicou que o débito é fruto do não pagamento a prestadores de serviço e fornecedores, que se alonga desde o início do mandato do prefeito cassado em 2004.

Wellington questionou os números. “Como uma equipe faz uma auditoria dessas em apenas um dia de mandato?” Benedito disse que a dívida é quase três vezes maior que a arrecadação do município, que gira entre R$ 2,5 milhões e R$ 3 milhões por mês. Por enquanto, pretende enxugar a folha com demissão de ocupantes de cargos de chefia e comissionados.

Baiano disse que tem todos os dados que comprovam que fez uma boa gestão, sem dívidas e atrasos. “Claro que em algumas semanas a prefeitura diminuiu o caixa. Como eu poderia deixar de manter a alimentação de um hospital? Saí duas vezes na revista do Tribunal de Contas do Estado (TCE) como exemplo de adminstrador público”. O Tribunal Superior Eleitoral deve julgar a liminar com pedido do ex-prefeito de retorno ao cargo até segunda.


Fonte:www.dm.com.br